Como economizar energia no condomínio

Como economizar energia no condomínio

Como vimos no post anterior, depois da folha de pagamento, água e luz representam a maior fonte de despesas do condomínio, que acompanhadas de gás e telefone, representam algo em torno de 30%.

Hoje vamos falar especificamente do consumo de energia elétrica, que em geral representa de 5% a 10% das despesas do condomínio. Veremos abaixo como economizar energia no condomínio.

Por onde começar

Em geral os itens que mais contribuem para o consumo de energia no condomínio são iluminação, elevadores e bombeamento de água. Vamos abordar estes três itens um de cada vez, começando pelo que implica em menor investimento para diminuir o consumo até o que exige maior investimento.

Iluminação

Independente do porte do condomínio as lâmpadas sempre estarão presentes em diversas áreas comuns, inclusive no elevador, e juntas consomem uma boa quantidade de energia.

A primeira mudança a ser feita é comportamental. Instrua funcionários e moradores a não deixar lâmpadas acesas sem necessidade, em ambientes vazios, a menos que isso comprometa a segurança, manter portas e janelas abertas sempre que possível aproveitando a luz natural ao maximo também ajuda.

Depois você pode realizar algumas ações que contribuem para o melhor aproveitamento da iluminação. Manter paredes, janelas, pisos e forros limpos faz com que essas superfícies reflitam melhor a luz exigindo menor intensidade de luz artificial.

Paredes e acabamentos mais claros também ajudam a iluminar o ambiente, exigindo menos intensidade da luz artificial. Limpar regularmente as lâmpadas, luminárias e demais equipamentos de iluminação evita que a sujeira acumulada reduza a iluminação.

Por fim, você pode trocar as lâmpadas por outras mais economias, instalar sensores de presença que acendem a luz só quando necessário, reposicionar lâmpadas para aumentar a iluminação e diminuir a potencia das lâmpadas, refazer a instalação dos circuitos de interruptores para permitir o desligamento parcial de lâmpadas desnecessárias e poder acender nas garagens somente as lâmpadas da área de circulação de veículos e não os boxes.

comparativo de Lampadas
Imagem: Kian Brasil

Estas ultimas ações necessitam de um certo investimento que em geral vale a pena, mas é importante analisar o custo-benefício de cada uma dessas mudanças, as lâmpadas de LED por exemplo podem consumir até 90% menos energia porem ainda tem um custo elevado.

Já a troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes é extremamente vantajosa visto que o custo não é alto e a economia de energia é grande, além da vida útil das lâmpadas fluorescentes ser muito maior.

O pessoal do blog Educando Seu Bolso fez um estudo interessante sobre o custo-benefício das lâmpadas onde aponta que a economia fica em torno de R$ 0,50 por mês por lâmpada utilizando as de LED ao invés das fluorescentes.

Elevadores

Da mesma forma existem algumas maneiras de economizar energia no uso dos elevadores, aqui vamos apontar algumas.

Mais uma vez você precisa contar com a colaboração de todos, funcionários do condomínio e moradores, faça campanhas de conscientização e de melhores práticas no condomínio, explique que o objetivo é economia e que isso pode refletir na taxa de condomínio.

Se existem dois elevadores no mesmo hall chame apenas um, os pais devem orientar seus filhos a não apertar todos os botões do elevador fazendo com que ele trabalhe desnecessariamente.

Se possível, quando for subir apenas um andar, ou descer apenas dois utilize as escadas. Nos horários de menor utilização procure desligar um dos elevadores alternando-os diariamente.

Subindo Escadas
Subir escadas além de economizar energia elétrica é um ótimo exercício físico – Imagem: Terra

Elevadores mais modernos foram pensados para consumir menos energia, se os do seu condomínio são mais antigos estude a possibilidade de modernizá-los com um “Comando por Inversor de Frequência”.

Dessa maneira, somente a corrente elétrica necessária será enviada para o motor do elevador, gerando uma economia de cerca de 40% em relação aos elevadores com comando de relês. Com essa modernização também diminui-se o fator de potência do condomínio, que pode encarecer a conta em até 17%.

Neste ultimo caso, a troca ou modernização de elevadores tem um alto custo por isso só é viável se o elevador for realmente defasado tecnologicamente, também é preciso avaliar outros fatores como o tempo de recuperação desse investimento.

Bombeamento de Água

Este item é muito importante, pois liga a economia de água à economia de energia. Quanto mais água se gasta, mais a bomba tem que trabalhar para fazer a água subir aos apartamentos. Identificar e corrigir possíveis vazamentos e promover economia e uso racional da água vai ajudar a economizar energia também.

Logo vamos falar de economia de água, acompanhe os próximos posts do Blog SIG Condomínios.

 

Conscientização e colaboração

Reduzir os gastos com energia elétrica no condomínio não é simples, nem um ato isolado, é preciso a colaboração de todos, funcionários, moradores, prestadores de serviço, os benefícios obtidos também são para todos visto que a economia de energia e de água pode levar a diminuição da taxa de condomínio ou evitar o seu aumento demasiado.

Para ajudá-lo, em breve iremos disponibilizar aqui no blog um guia de boas práticas para economia em condomínios que vai ajudá-lo a convencer os moradores a se mobilizar a favor do condomínio.

Fonte: Grupo Light, CEB Distribuição, Sindiconet, Copel, Educando seu Bolso.

Profissional de vendas dedicado a aproximar empresas com soluções inovadoras de outras empresas e pessoas, estreitando o relacionamento entre elas realizando bons negócios para todos.

Uma opinião sobre “Como economizar energia no condomínio”

Deixe uma resposta