Arquivo da categoria: Sem categoria

A limpeza do Condomínio 02 – Higienização

No primeiro post desta série, falamos sobre as diferenças entre uma limpeza doméstica e a limpeza profissional. É muito importante deixarmos pra trás vários mitos que trazemos do que aprendemos em casa para seguir para a limpeza profissional. Se você não viu o tópico anterior, comece por ele clicando aqui.

Agora vamos entender um pouco mais sobre os componentes básicos de uma higienização. E eles são dois: Limpeza e Sanitização.

Limpeza

Efetuar uma limpeza é basicamente remover as sujidades visíveis a olho nu de uma superfície. Este é o primeiro passo de uma higienização e o principal produto utilizado para isso é o DETERGENTE.

Sanitização

O segundo passo de uma higienização é reduzir o número de microorganismos a níveis toleráveis. O produto utilizado para isso é o DESINFETANTE.

Desinfecção

Dependendo do ambiente, o processo de sanitização deve ser mais profundo buscando eliminar bactérias patogênicas, ou seja, que causam doenças. Nos hospitais por exemplo são feitas limpezas correntes, que são as higienizações do dia a dia e as limpezas terminais numa troca de pacientes por exemplo, onde a desinfecção é fundamental.

Higienização

Desta maneira, podemos concluir o conceito de higienização conforme o diagrama abaixo:

Diagrama Higienização

Detergente

Através dos conceitos vistos já podemos perceber que se alguém está tentando fazer uma limpeza com água sanitária, está cometendo um erro. Esta pessoa correrá o risco de oxidar uma superfície sem tê-la realmente limpado.

Sabe quando você quer dar uma tapeada no suor e passa desodorante sem ter se lavado? Isso não vai resolver pelo simples fato de que a limpeza do substrato vem sempre antes de qualquer outro procedimento.

Para isso o detergente é imbatível. Sua função é permitir que a água se misture com as sujidades, de forma que ela possa ser removida com maior facilidade.

Desinfetante

O poder de um desinfetante está na sua capacidade de matar microorganismos. Por isso, um bom desinfetante é dotado de bactericida.

Microorganismos se alimentam de sujeiras, pele, gorduras e quase tudo que faz parte do nosso dia a dia. Por isso é importante que a limpeza aconteça antes da sanitização. Se você matar as bactérias mas deixar seus alimentos, elas voltarão.

Etapas da Higiene

Podemos resumir tudo o que falamos nas seguintes etapas da higiene:

1 – Limpeza preliminar
2 – Limpeza com detergentes
3 – Enxágue
4 – Sanitização
5 – Enxágue

Vale frisar a importância dos enxágues neste processo. O mal enxágue também deixa resíduos que é exatamente o que queremos evitar.

Você está pronto para ir além!

Com isso finalizamos os conceitos básicos de uma boa higienização. Nos próximos capítulos vamos começar a nos aprofundar no assunto e você vai ver que a limpeza não é algo tão simples quanto parece.

Quando devo trocar as planilhas por um software de condomínios?

As planilhas são muito úteis e acessíveis, mas chega um momento em que elas já não atendem mais suas necessidades, é hora de investir em um software de condomínios.

Cada vez mais, condomínios são como empresas, e estas, em sua maioria, já substituíram as planilhas por softwares.

5 motivos para trocar as planilhas por um software de condomínios

1 – Volume de informações

Planilhas

Quanto maior a estrutura do condomínio, mais informações e operações são geradas. Compras, pagamentos, notas, reservas, folha de pagamento, ocorrências, manutenções. São muitas planilhas e cada vez mais extensas, isso dificulta a gestão dos dados e impossibilita a manutenção de um histórico.

Software

Com um software para condomínios é possível reunir essas informações de forma organizada, elas ficam salvas em um banco de dados e o histórico pode ser acessado com poucos cliques. Um bom software para condomínios ainda oferece filtros que facilitam a visualização.

2 – Erros e Validação

Planilhas

Planilhas estão mais suscetíveis a erros, principalmente quando o volume de dados é grande, uma célula com dados errados pode comprometer todas as informações. As planilhas também estão mais vulneráveis ao esquecimento humano e a falta de atenção.

Software

Um bom software para condomínios faz a validação dos dados, identifica informações fora do padrão evitando a inclusão de valores errados. Alguns lançamentos são feitos automaticamente a partir de outras ações no sistema e é mais fácil a visualização se estiver faltando algum dado.

3 – Compartilhamento

Planilhas

Ter várias pessoas utilizando uma planilha gera vários problemas, como lançamentos em duplicidade e alteração equivocada de formulas. Além disso é mais difícil divulgar as informações de uma planilha, ter que enviar uma cópia ou um email para centenas de condôminos não é pratico.

Software

Em um software de condomínios, cada informação lançada já pode ser visualizada pelos condôminos, tornando a gestão mais transparente e dispensando o envio de papéis ou emails a todos. Além disso, cada usuário é identificado pelo sistema e informações em duplicidade são rejeitadas automaticamente.

4 – Segurança

Planilhas

Em planilhas a segurança dos dados é praticamente zero, eles podem se perder, ser alterados ou copiados facilmente.

Software

Um bom software para condomínios utiliza recursos de segurança semelhantes aos sites de bancos e emails. Os dados ficam seguros em servidores da mais alta qualidade. Além disso o fato das informações circularem em um ambiente restrito ao condomínio contribui com a segurança.

5 – Facilidade

Planilhas

As planilhas são muito úteis até certo ponto, mas seus recursos são limitados. O usuário necessita de um conhecimento técnico para ir além do básico e mesmo assim as formulas não trazem grandes automações.

Software

O software para condomínios é intuitivo, qualquer pessoa que utiliza emails e uma rede social também deve utilizar com facilidade um sistema para condomínios.

Mesmo quem não tem muita familiaridade com a tecnologia aprende utilizar um software de condomínios em pouco tempo.

Um software também facilita o registro de ocorrências, de encomendas, do controle de acesso. As reservas se tornar mais fáceis, sendo feitas pelos próprios moradores e eles também tem acesso aos arquivos do condomínio pelo sistema.

A gestão do síndico, a comunicação e a rotina da portaria ficam mais fáceis com um bom sistema para condomínios.

É hora de modernizar a gestão do seu condomínio

Se você tem muitas planilhas, o volume de dados é cada vez maior, existem informações incorretas, você tem dificuldade de compartilhar as informações das planilhas e está cada vez mais difícil trabalhar com elas.

Ou

Se você simplesmente quer otimizar a gestão do condomínio, melhorando a comunicação, a participação dos moradores, organizando os procedimentos da portaria e ganhando tempo gerenciando o condomínio de qualquer lugar.

É hora de trocar as planilhas por um software de condomínios!

Discriminação no Acesso aos Elevadores

Você frequenta o mesmo elevador que o seu chefe?

Provavelmente sua resposta será positiva. Por qual motivo, então, não permitir que os funcionários de um Condomínio e os empregados domésticos transitem junto aos moradores ou usuários do prédio? Isto é discriminação!

Este assunto gera muito desconforto para os empregados de Continue lendo Discriminação no Acesso aos Elevadores

Síndico novo – Por onde começar

Síndico Novo

Se você acaba de ser eleito síndico e é novo na gestão de condomínios, não sabe exatamente por onde começar, este post reúne algumas dicas que podem lhe ajudar muito.

Eu já estive nessa situação. Vim de experiências em outras áreas e, por oportunidades que surgem na vida, um dia me vi como gestor de um grande condomínio. Tive muitas dificuldades no começo e a primeira foi decidir por onde começar, descobrir quais são as prioridades, os pontos críticos em um condomínio.

Continue lendo Síndico novo – Por onde começar