Arquivo da categoria: Financeiro

LOTEAMENTO FECHADO – EU NÃO QUERO PAGAR TAXA!

Um dos problemas mais recorrentes do Loteamento Fechado está relacionado a taxa de manutenção. Como já exposto no artigo “Condomínio Horizontal ou Loteamento Fechado – Você Sabe Diferenciar?“, ele está sujeito a um regime diferente dos Condomínios tradicionais.

Afinal de contas, sou obrigado a pagar a taxa de manutenção? Continue lendo LOTEAMENTO FECHADO – EU NÃO QUERO PAGAR TAXA!

Como economizar água no condomínio

Como Economizar Água no Condomínio.

A Água é um bem essencial para a vida e por isso seu valor real é incalculável, mesmo tão valiosa fica cada vez mais escassa por causa da seca, poluição e desperdício. Devemos fazer uso racional da água, pensando no meio ambiente e nas gerações futuras.

Como já vimos no post Redução da Taxa de Condomínio: a diferença entre economizar e cortar custos, a conta de água representa até 20% das despesas do condomínio.

Veja a seguir as principais dicas de Como Economizar Água no Condomínio. Continue lendo Como economizar água no condomínio

Como economizar energia no condomínio

Como vimos no post anterior, depois da folha de pagamento, água e luz representam a maior fonte de despesas do condomínio, que acompanhadas de gás e telefone, representam algo em torno de 30%.

Hoje vamos falar especificamente do consumo de energia elétrica, que em geral representa de 5% a 10% das despesas do condomínio. Veremos abaixo como economizar energia no condomínio.

Continue lendo Como economizar energia no condomínio

Redução da taxa de condomínio: a diferença entre economizar e cortar custos

Mais do que nunca os condomínios tem buscado economia, os síndicos lutam para fechar as contas e os moradores por sua vez desejam taxas menores visto que suas outras despesas também aumentaram.

Economia, corte de custos, redução de despesas e redução da taxa de condomínio tem sido temas recorrentes nas assembleias em muitos condomínios por todo o Brasil.

A taxa de condomínio nada mais é do que o montante das despesas do condomínio dividido pela quantidade de casas ou apartamentos, então para reduzir a taxa é necessário reduzir as despesas do condomínio.

Veja no gráfico abaixo quanto representam as principais despesas do condomínio:

Continue lendo Redução da taxa de condomínio: a diferença entre economizar e cortar custos

Os efeitos da inadimplência na taxa de condomínio

Quem é que gosta de reajuste nas contas? Provavelmente a sua resposta é “ninguém”!

Com o condomínio é da mesma forma!

A correção no valor da taxa condominial não é nada agradável ao bolso dos moradores. Isso pode acontecer por várias causas, dentre elas a inadimplência excessiva.

O que pode acontecer se faltar dinheiro?

Manutenções por fazer, áreas comuns indisponíveis, fachada descuidada, descontentamento dos moradores. Estes são alguns dos efeitos negativos da inadimplência. Continue lendo Os efeitos da inadimplência na taxa de condomínio

O desconto pontualidade na taxa de condomínio

O recebimento regular da taxa condominial é um dos grandes desafios para o Síndico, principalmente nesses tempos de crise econômica. O nível de inadimplência  tem se elevado e com ele os conflitos e a necessidade de medidas assertivas  para combatê-lo (assunto aprofundado no artigo “O condômino está inadimplente – o que fazer, Senhor Síndico?“). Na tentativa de estimular a pontualidade do condômino, alguns Síndicos inserem no boleto de cobrança um desconto por pontualidade. “Pode isso, Arnaldo”? Continue lendo O desconto pontualidade na taxa de condomínio

O condômino está inadimplente – o que fazer, Senhor Síndico?

O Síndico que nunca teve transtornos com inadimplência, levante a mão! Um dos problemas mais constrangedores, sem dúvida, é a impontualidade no pagamento da taxa condominial. É uma questão que deve ser tratada de maneira prudente e eficaz, seguindo as normas impostas pela legislação. E aí, como evitar o incômodo da cobrança judicial?

A importância da taxa de condomínio

A saúde financeira do condomínio depende não só de um bom Continue lendo O condômino está inadimplente – o que fazer, Senhor Síndico?

Conselho Fiscal – Para que serve?

O trabalho do Síndico é de suma importância para manter as boas condições de habitação do condomínio. Já discorremos sobre as suas principais atribuições no tópico “Síndico novo – Por onde começar”. Mas… e o conselho fiscal, você sabe para que serve?

O Conselho Fiscal – órgão instituído em Assembléia com a finalidade Continue lendo Conselho Fiscal – Para que serve?

Corrupção no condomínio

O programa Fantástico exibiu neste domingo (12/06/2016) uma matéria sobre corrupção em condomínios.

Síndicos que desviaram dinheiro da conta do condomínio, superfaturaram obras e em alguns casos deixaram prejuízos acima de 500 mil reais para os demais moradores, que herdaram as dívidas e ficaram com obras inacabadas no condomínio.

Veja a matéria completa no site do Fantástico.

Isso nos leva a uma grande questão:

Você acompanha e fiscaliza a administração do seu condomínio?

Corrupção no Condomínio – O preço da omissão

Se você não participa das assembléias, reuniões e não fiscaliza a Continue lendo Corrupção no condomínio

Como elaborar uma taxa de locação adequada para as áreas comuns do condomínio

O primeiro passo é realizar um benchmarking, comparando taxas de locações com outros condomínios do mesmo porte e perfil; observar metragem, nº de unidades, áreas de locação e valorização imobiliária desses residenciais. Com algumas ligações para gerentes ou portaria facilmente é resolvida essa etapa. Com essas informações o sindico ou administrador identifica se os valores estão na média, superdimensionados ou abaixo do que é cobrado pelos condomínios.

Após essa fase é preciso botar a mão na massa.  É necessário criar a composição dos valores dos espaços:

Itens utilizados para composição do custo:

Uso dos produtos de Limpeza

  • Verificar a metragem do espaço;
  • Quais produtos são usados nessas áreas: banheiros, salão, churrasqueira, moveis etc;
  • Qual é o valor integral de compra do produto?
  • Qual é a quantidade usada de cada produto para limpar o espaço?
  • Qual é o valor do produto pelo uso do espaço?

Nessa fase é importante conversar com os colaboradores da limpeza, identificando na pratica o uso dos produtos de limpeza, nesse processo é possível avaliar muito mais do que o consumo, é possível identificar desperdícios, se existe parâmetros de uso, tabelas de dosagem e de produtos conforme cada área e objetos, dosadores, se a quantidade de produto usada está de acordo com a quantidade de água.

Uso dos materiais de Limpeza

Qual é o valor de compra do produto? Qual é a taxa de depreciação mensal do produto? O calculo é simples, valor do produto dividido pela a taxa depreciação = ao valor de uso de recomposição.

Hora funcionário

Nessa etapa devemos quantificar o valor da hora do funcionário na limpeza do espaço antes do evento e pós-evento. Levantar o salário do colaborador, as horas semanais, valor da hora da semana e final de semana, nº de funcionários que vão limpar o local e hora de trabalho do funcionário antes e depois do evento.

Água e Energia

Para ter uma média de consumo de energia dos espaços conforme os itens utilizados no dia do evento e ter um consumo por hora é importante observar as estações do ano, se estamos no verão o consumo do ar-condicionado é muito maior do que no inverno, dessa forma deve-se fazer uma média de consumo anual para encontrar um valor aproximado. Para estimar esses custos existem sites de concessionárias de energia com simuladores de energia que dimensionam a área, quantidade de equipamento, quantidade de hora e o valor do Kwh.

SIMULADOR DE CONSUMO DE ENERGIA – COPEL

Quanto ao consumo da água, é necessário identificar o valor mínimo do m³ da água e dividir por 4 (nº de semanas do mês), dividir por 7 (nº de dias da semana), encontrando o valor diário de consumo da água é possível somar a composição dos valores.

SIMULADOR DE CONSUMO DE ÁGUA  –   SABESP

Depreciação do Mobiliário e Equipamentos

Primeiro deve-se levantar o valor aproximado do mobiliário e equipamentos, depois dividir pela taxa de depreciação do item, com valor da depreciação anual dividir por 12 (ano) chegará ao valor mensal da depreciação que será somada a composição do custo para locação.

Depois de realizar todos os processos somam-se os valores de cada item para compor a taxa de locação do seu espaço.

Segue tabela de depreciação.

 TAXA DE DEPRECIAÇÃO  VIDA ÚTIL
 Edifícios  4%  25
 Maquinas e Equipamentos  10%  10
 Instalações  10%  10
 Móveis e utensílios  10%  10
 Veículos  20%  5
 Computadores e Periféricos  20%  5

Fonte: Receita Federal